Dica de Restaurante: Sa.Qua.Na – Honfleur

Passagem obrigatória aos viajantes gastronômicos que desejam incluir a Normandia Francesa no itinerário de viagem. A cidade de Honfleur, além de linda, é o lugar escolhido pelo Chef Alexandre Bourdas para estabelecer seu primeiro restaurante na França; o dois estrelas Michelin, Sa.Qua.Na.

Sa.Qua.Na. Acrônimo de Saveur, Qualité, Nature (Sabor, Qualidade, Natural), que  também significa Sakana em Pescado em Japonês.

Sa.Qua.Na. Acrônimo de Saveur, Qualité, Nature (Sabor, Qualidade, Natural), que também significa Sakana, Pescado em Japonês.

Com um nome bem diferente e uma cozinha verdadeira e sem pretensões, surge a Cozinha de Alexandre Bourdas.

Aubrac, Ilha de Hokkaido e Honfleur, este é o eixo geográfico que estrutura a vida e a cozinha de Alexandre Bourdas. Em estes três momentos e locais cabe grande parte do criativo mundo de este renomado Chef.

Em 2002 Alexandre foi contrato por Michel Bras para dirigir um dos seus restaurante no Japão. Aparte de testar centenas de produtos para adaptar à filosofia “Brasiana” (alusão à cozinha de Michel Bras), Bourdas ainda deveria dirigir uma equipe de trinta pessoas sem conhecimento do idioma. Antes de voltar do Japão, Bourdas recusou centenas de ofertas de trabalho e preferiu instalarse na Normandia, em Honfleur, cidade natal de sua mulher, e montar um restaurante para 25 comensais.

O êxito foi imediato. No ano de 2007 recebeu o prêmio da guia “Carnet de Route-Omnivore” e sua primeira estrela Michelin e em 2009 ganhou a segunda. Também recebe em seu restaurante personalidades como Jean François Piège, Pierre Hermé e Pascal Barbot.

Com uma cozinha sincera e amável, Bourdas não tem pretensão nenhuma de participar de uma corrente de “Vanguarda”. O que realmente o faz diferente é que segue contra a corrente e foge das modas, e, sem sombra de dúvida, é um dos cozinheiros mais brilhantes da nova geração Francesa. Vale a pena conferir.

Entremets.

Entremets.

 

Croûte de Pain.

Croûte de Pain.

 

Meringue au Café.

Meringue au Café.

 

Religieuse Salée.

Religieuse Salée.

 

Souvenir de la Calmette - Une Pescade Aveyronnaise à L'hule de Truffe.

Souvenir de la Calmette – Une Pescade Aveyronnaise à L’hule de Truffe.

 

Garniture.

Garniture.

 

Un Filet de lieu étuvé & citron confit, coulis de petitis pois, poireux & Champignons de Paris.

Un Filet de lieu étuvé & citron confit, coulis de petitis pois, poireux & Champignons de Paris.

 

...

 

Une crôute de pain de siegle frite - Flan de courgettes & fenouil, moules, cabillaud & bouillon de Morue moussé.

Une crôute de pain de siegle frite – Flan de courgettes & fenouil, moules, cabillaud & bouillon de Morue moussé.

 

...

 

La poitrine de pigeonneau rôtie - Haricots verts, cacahuètes, purée à l'ail & Hollandaise à l'estragon.

La poitrine de pigeonneau rôtie – Haricots verts, cacahuètes, purée à l’ail & Hollandaise à l’estragon.

 

...

 

Una salade des feuilles vertes, Truffes & Bacon.

Una salade des feuilles vertes, Truffes & Bacon.

 

Pain.

Pain.

 

Le fromage - Sélection de Fromages d'ici et d'ailleurs.

Le Fromage – Sélection de Fromages d’ici et d’ailleurs.

 

Le fromage.

Le fromage.

 

Le Fromage.

Le Fromage.

 

Sucreries: Le "Capuccino 99" de café Glacé, chamtully à l'eau & ganache. Une crème de beurre cacao & crumble à la réglisse.

Sucreries: Le “Capuccino 99″ de café Glacé, chamtully à l’eau & ganache. Une crème de beurre cacao & crumble à la réglisse.

 

 Une "autre" tarde Meringuée - 2010. Pâte sablée, Reine des Prés (fleurs) & Franboise écrasées.


Une “autre” tarde Meringuée – 2010. Pâte sablée, Reine des Prés (fleurs) & Franboise écrasées.

 

Un gâteau à la banane & cerises.

Un gâteau à la banane & cerises.

 

O salão, simples e elegante com aroma à Trufas negras.

O salão, simples e elegante com aroma à Trufas negras.

 

Menu Sa.Qua.Na

Souvenir de Chef! Menu assinado.

Vale cada centavo!

Restaurante SaQuaNa
22 Place Hamelin
14600 Honfleur
Tel: 0231 894080
www.alexandre-bourdas.com
 

CRITÉRIO DE AVALIAÇÃO
As postagem refletem somente a opinião dos autores do blog conforme a experiência no restaurante ou estabelecimento. Todas as dicas deste blog seguem um critério pessoal.

Para a avaliação são usados nossos conhecimentos e experiências vividas, tanto no Brasil e Argentina como nos anos morados na Europa (França, Inglaterra e Espanha) e os mais de 15 países visitados ao longo do tempo. Nossas avaliações também refletem nossa experiencia de anos trabalhando em restaurantes, hotéis e confeitarias de todo o mundo.

 
  

Você também pode gostar…

Paris, Je t’aime ♥ Sadaharu Aoki Paris

Sadaharu Aoki 0

Sucesso na França e no Japão, Sadaharu Aoki é o confeiteiro japonês mais parisino de todos os tempos. Com três boutiques em Paris, três em Tókio e duas em Taipei, suas criações são sempre transparentes e refletem sua cultura Japonesa. Muito bem proporcionados e muito bem apresentados, os doces são um verdadeiro sucesso.

Aoki também recria os clássicos franceses ao seu estilo, como por exemplo trocando o café do clássico Opèra pelo chá verde. E é claro que os Macarons não ficaram de fora, você pode encontrar sabores como lichia e até de gergelim negro e ainda pode saborear da sua marca registrada, o Chocoron, deliciosos Macarons cobertos com chocolate. Sadaharu é um grande sucesso na França, provando a cada dia, que está a altura dos grandes Chef’s franceses.

www.sadaharuaoki.com

Mesas para apenas 10 pessoas.

Mesas para apenas 10 pessoas.

 

Simplicidade e delicadeza na decoração.

Simplicidade e delicadeza na decoração.

 

Sudachi

Sudachi
Mousse au Sudachi, Crème au Sudachi, Biscuit Joconde, Pâte sucrée.

 

Sadaharu Aoki Paris 4

Chocolate Pralin
Biscuit Chocolat, Biscuit Dacquose, Feuilletine Pralinée, Crème au Praline, Crème au Chocolat au Lait.

 

Sadaharu Aoki Paris 5

Bamboo
Biscuit Joconde, Crème au thé vert, Ganache au Chocolat noit et Punch au thé vert.

 

Sadaharu Aoki Paris 8

Boutique Port Royal, Paris.

 

Sadaharu Aoki Paris 14

Vitrine de Macarons e Chocorons.

 

Chocoron 1,70€ a unidade.

Chocoron 1,70€ a unidade.

 

Sadaharu Aoki Paris 6

Chocoron
Macaron au Chocolat et Framboise couvert au chocolat noir.

 

Sadaharu Aoki Paris 7

Uma delicia!

 

Sadaharu Aoki Paris 19

Vitrine, com uma pequena variedade de doces.

 

Doces que variam de 4,40 à 7,00€.

Doces que variam de 4,40 à 7,00€.

 

...

 

Detalhe das Galinhas de chocolate, feitas para a época de Páscoa. Tradição francesa.

Galinhas de chocolate, feitas para Páscoa, uma tradição francesa.

 

Sadaharu Aoki Paris 12

Minha Mãe querida, aproveitando a visita.

 

Relais Desserts Internacional.

Relais Desserts Internacional. 

 
Sadaharu Aoki
56, boulevard du Port Royal, 75005 Paris
Tel. +33 (0) 1 45 35 36 80
Fax +33 (0) 1 45 35 34 13
 
Outros locais 
25, rue Pérignon, 75015 Paris
Tel. +33 (0) 1 43 06 02 71
 
35, rue de Vaugirard, 75006 Paris
Tel. +33 (0) 1 45 44 48 90
Fax +33 (0) 1 45 44 48 29
 
Lafayette Gourmet
40, boulevard Haussmann

 

  

Você também pode gostar…

Flores Comestíveis

Não é do conhecimento de muitos, mas estamos cercados de flores em nossos jardins que servem tanto para agradar aos olhos quanto ao paladar. Mas os nutricionistas advertem, em linhas gerais, as flores são mais para decoração, embelezando as preparações e despertando o prazer de comer com os olhos.

Flores Comestiveis

Viola wittrochiana

COMO ESCOLHER

O principal é comprar flores cultivadas para consumo humano, sem agrotóxico e com o selo de garantia da Associação de Agricultura Orgânica (AAO). Elas já existem em alguns supermercados na seção de produtos orgânicos, em lojas de hortifrúti ou diretamente nos produtores. Faça a mesma higienização indicada para o consumo das folhas. É fundamental manter as flores em água gelada até a hora de servir.

COMO PREPARAR

Existem várias coisas a fazer antes de poder usar as flores comestíveis em suas receitas:

Colheita: O melhor momento para colher as flores é logo após o orvalho ter secado, logo de manhã. Ou no fim da tarde, após o calor do sol ter baixado, se as flores aparentarem estar em boa condição. Não colha as flores ao meio do dia, ou o calor pode secar-las e causar uma perda de sabor e cor.

Estames e pistilos: Se forem óbvios (em flores grandes), remova-os. Partes brancas e grandes estames e pistilos normalmente são amargos, e não devem ser mastigados.

Lavagem: Balance as flores para remover insetos, detritos e terra. Inspecione com cuidado para ver se as flores estão sujas, e lave-as com água gentilmente, usando um coador. Ou use um spray de água gentilmente pois as flores machucam com facilidade. Se a flor for especialmente delicada, um breve mergulho deve servir. Seque com toalhas de papel, e deixe secar no ar.

AS FLORES

Calêndula

Conhecida no sul da Europa, a calêndula chegou somente no final da Idade Média no resto da Europa. Nessa época também já tinha lugar na cozinha para colorir pratos como arroz, sopas e leite. Foi usada para decorar túmulos, pois era considerada o “símbolo da vida” – afinal, floresce da primavera até o final do outono, quando nenhuma outra planta mostra sua beleza no continente. Mais tarde conheceu-se seu uso terapêutico. Também é usada na ornamentação de jardins.

SONY DSC

Calendula officinalis

Origem: Mar Mediterrâneo.

Características: Flor amarela e laranja, com talo duro, de até 80cm de altura.

Uso culinário: Suas pétalas devem ser retiradas para ornamentar pratos e saladas (o talo não é utilizado por ser muito duro). As pétalas também podem ser misturadas à água quente para fazer chás.

Uso terapêutico: Pode ser usada interna e externamente. Acelera a cura de ferimentos, é relaxante e atua como anti-inflamatório e anti-séptico.

Camomila

Nativa dos campos abertos, é conhecida há mais de mil anos.

Camomila

Camomila officinalis

Origem: Europa.

Características: Planta rasteira, com flores pequenas, com centro amarelo e pétalas brancas. Também é conhecida como “malmequer”.

Uso culinário: Usada para decorar saladas e pratos. Serve também para fazer chás.

Uso terapêutico: Antiparasitária e anti-séptica, com uso interna e externo. Reduz a maioria das perturbações digestivas. Atua como anti-inflamatório, especialmente em doenças de pele.

Capuzin

Trazida em 1684 pelos holandeses para os demais países da Europa. Foi cultivada em mosteiros para complementar a alimentação com vitamina C durante o inverno. Mais tarde, tornou-se uma planta comum em jardins e foram desenvolvidos variedades com outras cores. Hoje em dia se planta capuzin embaixo de arvores frutíferas para afastar as larvas.

Tropaeolum majus

Tropaeolum Majus

Origem: Nordeste da América do Sul.

Características: Planta trepadeira com folhas redondas e flores que variam de amarelo e laranja para vermelho. No Brasil, é conhecida também como nastúrcio ou capuchinha.

Uso culinário: Flor comestível com sabor picante, usada para decorar saladas e pratos.

Uso terapêutico: Ajuda no combate a doenças dos rins e da bexiga.

Rosa

Já era adorada séculos antes de Cristo, principalmente por sua beleza, pelos chineses e persas. Os romanos decoravam as mesas com suas pétalas em ocasiões festivas. Na culinária, foi usada para fazer geléia e, pelos romanos, para perfumar alimentos – inclusive vinho.

Rosa Chinensis

Rosa Chinensis

Origem: Europa.

Características: Flor com espinhos nos talos e uma grande variedade de cores e formas.

Uso culinário: Decora muito bem os pratos. Suas pétalas podem ser usadas em saladas, geléias, gelatinas, sorvetes, pudins, cremes e licores.

Uso terapêutico: Contém vitamina C.

Borago

Os árabes reconheceram suas propriedades na cozinha e começaram a plantar o borago. Mais tarde os espanhóis continuaram o cultivo e introduziram a planta no resto da Europa.

Borago Officinalis

Borago Officinalis

Origem: Costa do Mar Mediterrâneo da Espanha.

Características: Arbusto de um metro de altura, com folhas verde-escuras. Suas flores, em forma de estrela de cinco pontas, no início são rosas e depois se tornam azuis. No Brasil, também é conhecido como borragem.

Uso culinário: Tem aroma leve e suas pétalas coloridas decoram muito bem vários pratos e saladas. Também pode servir como chá. Pode ser misturado com vinho branco e ser servido após 4 horas de descanso.

Uso terapêutico: Estimulante, diurético, anti-inflamatório das vias urinarias e sudorífico.

Amor-perfeito

Na Idade Média espalhou-se por várias regiões da Europa e mais tarde foi levado a outros continentes.

Viola wittrochiana

Viola wittrochiana

Origem: Europa Central.

Características: Flor de várias cores e formas.

Uso culinário: Tem aroma leve e suas pétalas coloridas decoram muito bem vários pratos e saladas. Também pode servir como chá

Uso terapêutico: Muito bom contra irritações da pele.

Flor de Jambu

Erva Jambu é originário da América do Sul, mas também é comum em todo o sudoeste asiático, pois foi levado pelos portugueses para suas colônias de Macao.

Spilanthes Oleracea L.

Spilanthes Oleracea L.

Origem: Amazonas, Pará e Rondônia

Características: Planta herbácea pertencente à Família Asteraceae é amplamente cultivada em vários municípios da região nordeste do Estado do Pará, nos quais o seu consumo é significativo em festas populares. Trata-se também de um produto importante na culinária regional, na alimentação cotidiana e na medicina popular. O jambú é conhecido, no Pará, por vários nomes populares como: agrião do Pará, agrião do Brasil, agrião do Norte, jabuaçú, oribepê, erva maluca, jaburama, botão de ouro e etc. Uma de suas principais características é a capacidade de tremelicar os lábios de seus comensais.

Uso culinário: O jambu é muito utilizado na culinária paraense, podendo ser encontrado em iguarias como o tacacá, o pato no tucupi e até mesmo em pizza combinado com mussarela.

Uso terapêutico: Em seu uso fitoterápico tradicional as folhas e as flores do jambú são utilizadas no preparo de infusões para o tratamento da dispepsia, malária, infecções da boca e da garganta. É, também, recomendado contra a avitaminose C e como antibiótico e anestésico. Nas folhas mais tenras é produzido um óleo essencial com índice elevado de uma substância conhecida como spilanthol responsável por tais propriedades.

ONDE COMPRAR

A Ervas Finas Horticultura produz uma quantidade surpreendente de ervas aromáticas, flores comestíveis, mini legumes e folhagens especiais.

www.ervasfinasnet.com.br

SAIBA MAIS

Para saber mais sobre Flores Comestíveis assista o vídeo abaixo, onde a herborista Sabrina Jeha, do viveiro Sabor de Fazenda, onde ela apresenta diversas espécies de flores comestíveis, como capuchinha e calêndula, e ensina como cultivar essas plantas.

Flores Comestíveis – Como cultivar (Globo Rural) 

.

  

Você também pode gostar…

Le Pavillon Elysée Lenôtre Paris (Parte 3) – Chá da…

CHÁ DA TARDE

A terceira parte das postagens sobre o Pavillon Elysée Lenôtre Paris está chegando ao fim, e vai servir como uma visita guiada para uma tarde maravilhosa. Mais do que bem localizado o Pavillon se encontra na avenida mais bela do mundo: A Champs-Élysées. Deixe-se levar pelo “Savoir-Faire” Francês e aproveite uma das melhores experiencias gastronômicas que você pode ter em Paris.

Área interna.

Área Interna.

Na área interna além de poder saborear o que a Lenôtre tem de melhor, você ainda pode comprar e ler os livros que estão à venda.

Prateleiras tentadoras!

Prateleiras tentadoras!

Também está à venda utensílios de cozinha e alguns produtos para levar ou dar de presente, como latinhas de Chá, caixas de chocolate, macarons, marmeladas, balas e etc…

Macarons prontinhos para levar para casa.

Macarons sortidos.

A caixa com 30 macarons sortidos custava 27€ (em 2010).

4

O “bar”.

Ainda na área interna você encontra um bar super aconchegante.

Esculturas.

Esculturas.

Esculturas estão espalhadas por todos os cantos, de vários tamanhos e cores. Alias, elas também estão a venda, por preços exorbitantes.

Patio externo. Lembrando que todo o espaço é usado de manhã para café da manhã, funciona também como almoço, a tarde salão de Chá e a noite jantar.

Patio externo.

Lembrando que todos o espaços são utilizados desde manhã até a noite. Servindo café da manhã, almoço, chá da tarde e jantar.

9

Chá de Hibisco.

E agora, a melhor parte: os MACARONS!!

Macaron de Laranja.

Macaron de Laranja.

 

Macaron de Caipirinha.

Macaron de Caipirinha.

 

Macaron de Hibisco.

Macaron de Hibisco.

 

Macaron "Gelado" de Framboesa.

Macaron “Gelado” de Framboesa.

 

Macaron "Gelado" de Chocolate.

Macaron “Gelado” de Chocolate.

 
Le Pavillon Elysée Lenôtre
10 Avenue des Champs Elysées
75008 Paris
Telefone: 33 (0) 1 4265 8510
 
 
  

Le Pavillon Elysée Lenôtre Paris (Parte 2) – A Escola

A ESCOLA PARA AMADORES - Lema: Aprender e relaxar.

Na escola para amadores da L’Ecole Lenôtre Paris os cursos e Workshops de cozinha e confeitaria estão disponíveis durante todo o ano. Se você é um iniciante ou amador, a Escola de Culinária Lenôtre abre a porta para um mundo de sabores, onde você vai aprender os segredos dos grandes chef’s.

Os materiais e equipamentos são fornecidos para a duração do curso. E no final, você ainda vai sair com as suas criações. A escola ainda oferece “mini cursos” para as crianças entre 8 e 11 anos e cursos de iniciação para jovens entre 12 à 17 anos.

Eu e minha mãe fizemos um curso de Macarons para conhecer as Instalações e tivemos o prazer de conhecer um dos grandes Chef’s da Escola Lenôtre, Gilles Maisonneuve. Gilles além de ser o eterno pupilo do já falecido Gastón Lenôtre, escreveu várias receitas e livros da Lenôtre. Um mestre, que com tamanha simpatia e simplicidade fez a aula passar em um piscar de olhos.

E não se preocupe se você não fala Francês, é só se inscrever para as aulas em Inglês.

Confira as fotos do curso:

L'Ecole Amateurs Lenôtre - Instalações

L’Ecole Amateurs Lenôtre – Instalações

 

L’Ecole Amateurs Lenôtre – Instalações

L’Ecole Amateurs Lenôtre – Instalações

 

L'Ecole Amateurs 2

L’Ecole Amateurs Lenôtre – Instalações

 

O Chef Gilles Maisonneuve autor de várias receitas Lenôtre e pupilo do já falecido Gastón Lenôtre.

O Chef Gilles Maisonneuve.

 

A massa.

A massa.

 

L'Ecole Amateurs 6

O Chef ensinando a dar forma aos Macarons.

 

Macaron Baunilha.

Macaron Baunilha.

 

Macaron Café.

Macaron Café.

 

Macaron Chocolate.

Macaron Chocolate. 

Le Pavillon Elysée Lenôtre
10 Avenue des Champs Elysées
75008 Paris
Telefone: 33 (0) 1 4265 8510